Entenda o desafio que os médicos clínicos enfrentam ao tratar pacientes com hipogonadismo induzido por EAS

Os esteroides anabolizantes sintéticos (EAS) são derivados da testosterona que, nos dias de hoje, estão sendo empregados de forma abusiva e indiscriminada para melhoria da performance esportiva e para fins estéticos.

A utilização de EAS, tanto prescritas como não prescritas, está entre os principais fatores que geram um estado de hipogonadismo (diminuição dos níveis de testosterona), após a cessação do uso, com consequências potencialmente graves.

Existe uma associação muito clara na literatura entre hipogonadismo e uma série de sinais e sintomas, principalmente alterações na composição corporal (diminuição da massa muscular e aumento da massa gorda), disfunção sexual (diminuição da libido, diminuição das ereções espontâneas, diminuição da ejaculação, disfunção erétil), diminuição da força muscular, perda óssea, aumento do risco cardiovascular, diminuição das habilidades cognitivas (memória e concentração), distúrbios do sono, efeitos psicológicos adversos (depressão, baixa autoestima, aumento do estresse) e sintomas constitucionais (fadiga geral, agitação/discinesia motora e diminuição do apetite).

Normalmente, os sintomas do hipogonadismo induzido por EAS aparecem durante a fase de retirada e após completar um período sem o uso. Geralmente são caracterizados pela diminuição ou ausência da libido, função erétil prejudicada e sintomas de depressão.

O desafio para os médicos é estar a par da fisiologia habitual, assim como dos possíveis efeitos colaterais do hipogonadismo induzido por esteroides anabolizantes. Dessa forma poderão realizar um diagnóstico preciso e optar pela melhor conduta terapêutica frente ao abuso de tais medicações.

O hipogonadismo induzido por esteroides anabolizantes e as opções de tratamento serão apresentados e discutidos com produndidade durante o SEND 2019, nos dias 24 e 25 de maio. Não deixe de participar, interagir e trocar experiências com outros médicos especialistas!

Referências Consultadas:

Bhasin, S et al. Testosterone Therapy in Men With Hypogonadism: An Endocrine Society Clinical Practice Guideline , 2018,  Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, 103(5): 1715–1744.

Park, HJ Anabolic steroid-induced hypogonadism: a challenge for clinicians, J Exerc Rehabil. 2018 14(1): 2–3.

Husejko, J et al. Potential risks related to anabolic steroids use on nervous, cardiovascular and reproductive systems disorders in men. Current Issues in Pharmacy and Medical , 2018, Sciences 31(3):135-159.

Kanayama, G et al. Prolonged Hypogonadism in Males Following Withdrawal from Anabolic-Androgenic Steroids: an Underrecognized Problem, Addiction. 2015 May; 110(5): 823–831.